terça-feira, 5 de maio de 2009

Enquanto isso em Roma



É praticamente inesgotável o arsenal de asneiras que pode metralhar a Igreja Católica.
Chego a me arrepiar quando vejo notas sobre a última reunião da CNBB.
Cristo Rei!
Na última vez em que estiveram reunidos, na semana passada, foi acordado que gays podem ser padres, desde que guardem o celibato.
Como são magnânimos em suas concessões, não?? Ou será que a seca vocacional tá tão grande que já estão chamando urubu de meu louro?
Brota na mesma fonte as decisões de que casamento e vocação não podem coexistir.
Será que minha mente é tão suja que me faça pensar que é dessa mesma fonte que brotam os padres pedófilos e bispos que colecionam rebentos, todos com mulheres diferentes?
A Igreja Católica não precisa virar uma gandaia prá se adequar aos novos tempos, basta deixar a hipocrisia de lado e aceitar, finalmente, que a Igreja é feita de Homens, não de eunucos, e que esses Homens foram criados pelo mesmo Deus que lhes concedeu um pinto.
Não aceitar a natureza humana é que tá fazendo tudo isso virar uma grande gandaia de escândalos enrustidos.

4 comentários:

Renata (impermeável a) disse...

tambem fico revoltada com estas coisas..
EStes dias conversando com o padre....... falei da minha revolta, ele me disse que a igreja e os dogmas são feitos por homens... e homens são falhos!

Quem é ela? disse...

Brilhante, inteligente e insofismavelmente verdadeiro este teu post!
Anjo, já te disse hoje que tu é minha 'ídola'?
Beijos na bunda!

Cibele disse...

Mari!
Sobre a igreja católica, a Carol nos fez um grande favor, lá no "Da Janela", ao pesquisar e publicar as causas de excomunhão.
Convenhamos: gay pode ser padre, desde que não faça sexo, é? Então, se o problema todo é gays fazendo sexo, quem sabe a gente propõe pra igreja dar seu apoio ao casamento gay e à adoção por gays que se comprometam a não fazer sexo? Será que aí os bispos topam?
Francamente... a igreja precisa se assegurar, de toda maneira, que as pessoas não sejam bem resolvidas consigo próprias, pra garantir que sempre vai ter sofrimento, perversão e ranger de dentes motivando esse religiosismo fajuto. Pronto, falei. Beatismo é coisa de malamado, mesmo.
Agora, a tua referência ao Fernando Lugo é ótima. Mas, deixemos claro que ele, ao fazer sei lá quantos filhos enquanto ainda era bispo, jamais desrespeitou os ditames da santa madre igreja. Afinal, ele obedeceu a ordem de não usar camisinha.
Coisa alegre, pra mudar o tom: FELIZ DIA DAS MÃES!!!!
Beijo grande!

Marilisa Peeters disse...

Pois é, Cib...essa coisa de mal amado me cheira mais a inveja mesmo, pois se dependesse do Papa todos poderiam ser ordenados padres uma vez que sexo só é admitido, mesmo que dentro do casamento com fins reprodutivos. Exemplo bem definido na pessoa do Bispo Fernando Lugo.
Ou a sociedade vira um grande bacanal, ou terá missa todos os dia.