sábado, 5 de setembro de 2009

Avariações no Mari-Móvel


me sentindo tão culpada!!
Como pude fazer dodói no Mari-Móvel?
Juro que foi sem intenção.
Aliás, quem paga o pato sou eu que fico sem a extensão natural de minhas pernas, que é o acelerador do Mari-Móvel.
Até agora fora do ar com essas coisas inexplicáveis chamadas acidente.
Havia uma pedra no meio do caminho. No meio do caminho havia uma pedra.
Com mão de três vias, estando no meio, com carros aos dois lados, fica difícil escapar para qualquer lugar e uma pedrinha aparentemente inofensiva era uma opção melhor do que invadir a pista alheia e poder provocar um acidente de maiores proporções. A pedrinha - na verdade um paralelepípedo bem grandinho - estava lá, atirado no meio do asfalto lisinho, bem em frente ao prédio do IPE em Porto Alegre.
Meu Deus! Mari-Móvel teve praticamente uma hemorragia, sangrando todo seu óleozinho - trocado há menos de uma semana - em questão de minutos.
Foi trágico!
Tadinho, agora está lá na UTI dos carros esperando por socorro médico para se reestabelecer e voltar para o convívio daqueles que o amam e torcem fervorosamente pela sua pronta recuperação.
A única pergunta que fica em toda essa situação é: Onde estão os azuizinhos, com suas canetas nervosas, que são incapazes de retirar uma pedra que não estava em seu habitat natural. Será que retirar essa pedra do lugar onde ela não deveria estar, pelo bem e pela vida das pessoas que por ali transitam - Isso sem mencionar o Mari-Móvel - é insalubridade na profissão deles?

8 comentários:

João Eduardo Q. C. disse...

Desejo o pleno reestabelicimento do Mari-Móvel! (Rs)

João Eduardo Q. C. disse...

Meu Deus, leia REESTABELECIMENTO no lugar de REESTABELICIMENTO, obrigado.

Letícia disse...

O que me chamou a atenção é esse fato de não juntarem a tal pedra. Acho que todas as pessoas (não só azuisinhos) deviam dispor de alguns segundinhos e ter esta atitude simples para o bem de todos; afinal, um dia este acidente pode acontecer com o carro delas, não é mesmo?
Melhoras para o Mari-Móvel!
Abraços e um bom feriadão!

João Eduardo Q. C. disse...

Meu Deus do céu! Marilisa, nem RESTABELICIMENTO, nem REESTABELECIMENTO, é "RESTABELECIMENTO".

Que vergonha...

Beijos, Super-Mari!

Marilisa Peeters disse...

Oh, João, relaxa...rsrs
Nossa lingua é cheia de pegadinahs e um errinho ou outro - normalmente por descuido - quem não comete??
bjs

Letícia disse...

Mari:
meu bloguinho morreu! Chuinf!
Mas vou continuar comentando aqui de vez em quando.
bjos e sucesso sempre!

CarolBorne disse...

Jesus! Volte para nós, Mari-Móvel!

Larissa Bohnenberger disse...

Tadinho do Mari-móvel... o que tu foi fazer com ele, Mari... rssss!
Dirigir no caos que é o trânsito desta cidade, é um desafio e tanto! Tô fora. Rssss!
Bjocas!