terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Perdas


No dicionário perda quer dizer: s. f.1. Carência, privação do que se possuía. 2. Extravio, sumiço. 3. Dano, prejuízo. 4. Ruína. 5. O objeto!objeto perdido.
Prá minha pessoa perda é tudo aquilo que me deixa órfã (ainda se escreve assim?)de um sonho, de uma idealização. Perder é normalmente sofrer.
Lembro que há muitos anos sofri um aborto espontâneo de um filho não planejado, mas que foi muito bem aceito. Foi no dia 2 de janeiro de 1997, aos quase 2 meses de gestação. Não perdi um filho, pois ele ainda nem tinha forma (era apenas um feijãozinho) mas perdi uma expectativa, um sonho. Fui roubada do meu desejo de ter aquele filho. Naquela época pensei que jamais seria mãe novamente. Fechei aquela porta naquele momento por puro medo de voltar a sofrer uma nova perda.
Ontem minha amiga me informou a grande possibilidade de perder sua reconstrução mamária, que fez há 2 meses atrás. Ela não está perdendo o seio. Isso ela já perdeu há dois anos e lidou muito bem com isso. Ela está perdendo o sonho de ficar inteira outra vez. Se sentir uma mulher sexy, desejável, bonita para o seu marido. E a sensação dela é de perda. Foi roubada. Foi sacaneada pela vida.
Aprender a lidar com essas perdas nem sempre é uma tarefa boa de encarar. Ela machuca, fere, espeta nosso coração.
A perda nos deixa momentaneamente desacreditados na vida. Costumamos ficar céticos e achar que nada nunca mais vai dar certo. Mas ai vem o tempo, aquele senhor de barbas brancas e imensa sabedoria, que estudou psicologia na Sorbonne, e nos mostra outros motivos para voltar a acreditar na vida e sonhar novamente.
Ah, que bom que temos o tempo à nosso favor. Foi ele quem me ensinou a não desistir. Hoje tenho dois filhos, tudo porque acabei acreditando no tempo e vendo que prá tudo tem solução e que sonhar sempre vai valer a pena e que a recompensa é boa, muito boa.

11 comentários:

Denise Dimer Bordignon disse...

Que texto lindo Mari...toa ao coração....

Nossa amiga vai, daqui algum tempo, ver que a melhor escolha foi não desistir, e lutar pelo seu sonho...porque como tu disse: "A recompensa é boa, muito boa."

beijos!!!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Que bacana esse texto, Mari. Passa uma positividade, um sentimento de nunca desistirmos, por pior que seja o problema. Vc é uma vencedora.

Vim aqui te desejar um feliz 2011 e te agradecer pela amizade e bom sentimento do ano de 2010! Que vc tenha um novo ano especial em sua vida, repleto de coisas boas, que seja um grande ano!
Muito obrigado por tudo!

Vitor Finkler disse...

Lindo o teu texto!

Realmente, as perdas nunca são fáceis mas fazem parte da vida. Não podemos deixar a peteca cair, precisamos tirar forças de onde não imaginamos ser possível e levantar.
Força para a tua amiga.
E para ti também.

Um abraço!
Vitor Finkler

Léa Aragón disse...

Outro dia perguntei a uma amiga como iam as coisas. Ela respondeu de pronto: Bem, pois tudo passa! Eu que sou uma otimista inveterada morri de inveja de não ter dito isso antes. Porque é verdade: com exceção do motorista e do cobrador, o resto é tudo passageiro. Ainda bem! Que 2011 te traga sempre overdoses de otimismo, Mari querida!

Tânia disse...

Pois é amiga..aqui estou! Para quem não sabe, sou a pessoa que perdeu o sonho de ficar inteira novamente, ou pelo menos, que adiou o sonho. Como disse hoje, perdi o sonho, mas ganhei o que nem havia sonhado, amigos verdadeiros como você. E são esses amigos e esses gestos de carinho, aliados ao tempo que me farão pensar, sonhar, lutar e conseguir. Muito obrigada de coração por estar comigo nesta hora. E se sonhar é bom....sonhar com amigos do lado é melhor ainda, rsrsrs Minha amizade sempre pra você. Beijos

Larissa Bohnenberger disse...

Mari, tem selinho pra você lá no meu blog!

Bjs!

O Baú do Xekim disse...

Olá.

Um lindo e saudável fim de semana.

Abraços.

Yohana SanFer disse...

Olá Marilisa, vim conehcer seu blog e achei interessante sua visão de vida! Gostei daqui... :)

Rejane-Enajer disse...

Tão maravilhoso é este texto que o estou levando para meu especial " Eles e elas escreveram...")exatamente no momento em que retomo minha vida de blogueira.É, não dá para viver sem Net-aqui, a gente aprende, e muito!!só precisa de um limitezinho né amiga?(rsrs)
Um xerão nesse coração de pérola.

Anônimo disse...

Mari!!! gambiarra só da m.... Adoro teus escritos!!! vá em frente menina!!!

Anônimo disse...

Bom amiga...acho q a vida é uma perda,pois ao nascer começamos perdendo o " cordão umbilical"rsrs e, quanto mais velhos ficamos mais perdas vem por aí!!!Devemos repensar as perdas e saber administrá-las,,,,nessa etapa da minha vida essas "perdas" me assombram....beijos MARI!!