quarta-feira, 18 de março de 2009

Afronte o mundo, nunca a sua consciência





Essa será a inscrição na lápide de Clodovil Hernades.

Criatura polêmica essa. Sem dúvidas...

Amado ou odiado.

Nunca ficou no meio termo.

Não que eu fosse sua fã ou tenha votado nele, não... mas sabe que admirava ele??
Prá começar ele é um dos maiores machões que o Brasil já teve. Sim, por que assumir sua homossexualidade em uma época em que o normal era ser assexuado, é coisa prá macho, bem macho.

Depois ele trilhou diversos caminhos profissionais, sempre polêmicos, onde defendeu suas opiniões doesse em quem doesse. Ele pisava nos calos alheios e ainda dava uma torcidinha com o calcanhar. E nem se importava com isso, dava aquela gargalhada característica e seguia em frente a caça de sua nova presa. Pelo jeito ele nunca foi para a cama pensando "porque eu não disse aquilo..." Ele sempre dizia aquilo.

Ele afrontava o mundo, mas a sua consciência descansou em paz.

Um comentário:

Quem é ela? disse...

Sabe que essa foi a melhor e mais delicada descrição do Clodô que eu já tive a chance de ler?

Bem isso mesmo!