quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Pensamento Zen-Budista

O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo d’água e bebesse.

- Qual é o gosto? – perguntou o Mestre.
- Ruim – disse o aprendiz.

O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago. Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago. Então o velho disse:
- Beba um pouco dessa água. Enquanto a água escorria do queixo do jovem o Mestre perguntou:
- Qual é o gosto?
- Bom! disse o rapaz.
- Você sente o gosto do sal? perguntou o Mestre.
- Não disse o jovem.

O Mestre então, sentou ao lado do jovem, pegou em suas mãos e disse:
- A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido de tudo o que está a sua volta. É dar mais valor ao que você tem do que ao que você perdeu. Em outras palavras: É deixar de ser copo para tornar-se um Lago.
Somos o que fazemos, mas somos principalmente o que fazemos para mudar o que somos.

9 comentários:

continuando assim... disse...

:) somos isso mesmo... e tantas vezes não o percebemos

Denise Dimer Bordignon disse...

Vim te visitar e adorei teu blog!!!

beijos e tudo de bom!!!!
Ah...agora sou tua seguidora e tu estás nos meus favoritos.....

Larissa Bohnenberger disse...

Bonita analogia.

luiz fer disse...

Nem precisava pedir....bom texto, e bom blog. Mas o melhor de tudo é o titulo do "teu" (como vcs dizem ai) blog...impagavel.

Dai disse...

Muito boa reflexão..
Adorei o texto..ajuda muito aos que como eu andam meio mal das pernas.

Beijinhos..Tenha um ótimo domingo.

Larissa Bohnenberger disse...

Mari, tem selinho pra ti lá no blog!
Bjs!

Malu disse...

Querida amiga,
Belo texto!
Deixo aqui um forte e imenso abraço para ti.

BEBEL MAGALHÃES disse...

Mari... Adorei... Um grande beijo para vc e sua família!!! Sou sua seguidora!

Léa Aragón disse...

Adorei! bjo