terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Tadeu e Bruna, uma história de amor


Quando cheguei de viagem, semana passada, a primeira coisa que fiz foi correr pro PC prá conferir de perto como estavam as coisas com meus amigos virtuais.
Quando abri meu blog fui direto nas atualizações dos blogs que sigo prá ver as novidades.
Nesse momento senti algo como um soco na boca do estômago.
Nas atualizações que encontrei teve uma que me fez tremer: Missa de sétimo dia do Tadeu.
O Tadeu é o cara bonitão da foto ai de cima e, prá quem não sabe, é o amor da Bruna, do blog Linfoma Emocional. Eles viveram o amor na sua maior plenitude: Na saúde e na doença. Aquilo não era apenas um namoro, era um encontro de almas. Almas gêmeas.
A Bruna, que é a menina mais mulher que eu conheço, estacionou a sua vida no cordão da calçada e foi viver a vida e a doença do Tadeu. Se você tiver a menor noção do que significa o termo Anjo da Guarda, pode traduzir por Bruna.
Ela simplesmente foi uma extensão do Tadeu. Como gêmeos siameses eles não se desgrudaram por um minuto sequer durante toda a odisséia que foi a descoberta e o tratamento da doença do Tadeu. Linfoma. Contraditoriamente um câncer com altos índices de cura.
Aos trancos e barrancos viveram momentos muito difíceis e se apegaram a cada nova possibilidade de cura, sem deixar qualquer espaço para dúvidas. Mas com um detalhe: Sempre no maior alto astral. Juntos enfrentaram exames, internações, transfusões, enfim, compartilharam um câncer. Daí o nome do blog dela: Linfoma Emocional.
A cada postagem da Bruna, quando ela contava alguma notícia ruim, sempre procurava mostrar o lado bom da coisa, afinal se procurarmos bem sempre encontraremos alguma coisa boa naquilo que acontece com a gente. E a Bruna foi a campeã de transformar o limão numa limonada. Uma verdadeira poliana.
O Tadeu fazia suas postagens sempre com muito otimismo e bom humor. Não deixava a peteca cair. Acho que no fundo ele não admitia que alguém sentisse pena dele. A começar por ele mesmo.
O amor deles certamente permancerá prá sempre e embora momentaneamente ocupem seus lugares em dimensões diferentes do espaço, chegará o dia do reeencontro e esse dia, eu garanto, será um dia sublime para os dois e para todos aqueles que puderem presenciar, pois será a mais genuína celebração do amor. O amor pleno de dois seres humanos que souberam superar as dificuldades, e viver apenas aquilo que a vida podia oferecer de forma inteira. Foram tudo um para o outro. Amor, amizade, parceria, paixão.
Como já ouvi dizer um dia, Os bons momentos não são eternos, mas duram o tempo exato para ser inesquecíveis.
Bruna e Tadeu, meus queridos afilhados virtuais, Deus não permitiu que eu fosse madrinha de vocês nessa vida, mas para sempre ficará meu amor e carinho por vocês.

6 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Mari, que noticia triste.
Imagino a dor da família, dos amigos e principalmente da Bruna.
Deve estar sendo muito difícil para todos eles...

Que Deus reconforte a todos...

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Mari. Desculpa escrever aqui a mensagem.
Vou pedir p vc escrever o seu endereço de mail pra bloglostinjapan@gmail.com
é o mail do blog.

Dai eu te passo meu endereço de mail, viu? Só não coloco aqui diretamente por causa do spam. Bjos

Luuua disse...

mari.. qul o endereço do blog da bruna?
queria ver.
um beijo.
;*

MAR. disse...

lindo!

Renata (impermeável a) disse...

Uma perda difícil para todos nós, mas ao mesmo tempo um exemplo lindo!

João Eduardo Q. C. disse...

Que dor que ela deve estar sentindo... Sinto muito, muito mesmo, pelo Tadeu e pela Bruna, um casal que não conheci mas que me tocou profundamente através da sua homenagem aos dois.

Super-beijo!